Menu
 
Home
Instituto
Currículo
Anatomia
Doenças
Catarata
Exames
Cirurgias
Consultas
Convênios
Localização
Homenagem a mãe
FAQ
 
Busca rápida
 
 
 
Newsletter
 
Cadastre seu e-mail e receba notícias do Instituto de Retina.
[Não quero receber mais]
 
 
 
  Anatomia
 
Anatomia do olho
 

O olho humano é o orgão da visão e é melhor comparado com uma câmara fotográfica. A função do olho é de converter luz em sinal elétrico que é transmitido para o cérebro pelo nervo óptico e é somente no cérebro que este sinal será convertido em imagem gerando a visão. A seguir será ilustrado as estruturas anatômicas oculares.

Córnea

A primeira superficie encontrada no olho é a lagrima. A superfície ocular deve ficar umidificado por todo o tempo e para isto as glândulas lacrimais, palpebrais alem de outras células possuem o papel de produzir a lagrima. Esta, cobre a córnea, que é a primeira estrutura  ocular por  onde  o raio

luz passa para dentro do olho, funcionado como a lente da câmara fotográfica. Para isto obrigatoriamente esta deve ser transparente caso contrário a imagem não é formada com nitidez.
Atrás da córnea e antes de chegar na íris existe um espaço denominado de câmara anterior, o qual é preenchido por liquido denominado de humor aquoso. Se este for produzido em grande quantidade ou se o seu escoamento for insatisfatório a pressão do olho pode aumentar e gerar o glaucoma.

Íris

Este é a estrutura responsável pela cor dos olhos e fica dentro da câmara anterior, funcionando como o diafragma da câmara fotográfica contraindo e dilatando dependendo da quantidade de luz que chega ao olho.

Pupila

A íris em sua região central apresenta descontinuidade de sua estrutura e isto gera um espaço negro arredondado por onde a luz entra dentro do olho. A pupila é conhecida popularmente como “menina do olho”.

Cristalino

A próxima estrutura a ser encontrada é a lente natural do olho denominada de cristalino, que é responsável em focalizar a imagem em observação na retina. Esta tem a capacidade de alterar o seu formato a fim de que possamos enxergar com nitidez uma imagem de perto e longe.
A partir dos 40 anos o cristalino fica menos flexível e com isto perdemos gradualmente a capacidade de enxegar para perto o que é chamado de presbiopia o que gera a necessidade de óculos para perto.
Para melhor definição da imagem o cristalino obrigatoriamente deve ser transparente, contudo com o avançar da idade e após certos tipos de cirurgias ele pode tornar-se opaco e ser então chamada de Catarata que por impedir que os raios de luz penetre dentro do olho com nitidez deve ser cirurgicamente substituída por uma lente artificial transparente definitiva.

 

Vitreo

A próxima estrutura ocular a ser alcançada pelo raio de luz é o vítreo. Esta estrutura  que constantemente é comparada a gelatina pelo seu aspecto é responsável por preencher todo o interior do olho e manter a tonicidade e o aspecto estrutural de um globo.

Retina

Observar também a figura fundo de olho para

 

melhor entendimento. Quando o raio de luz percorreu todos estes meios ele finalmente chega na retina que fazendo analogia com a câmara fotográfica seria o filme desta. A retina é responsável por converter o raio de luz em sinal elétrico que segue pelo nervo óptico até o cérebro aonde a imagem é formada. A região mais central da retina é chamada de macula e tem o objetivo de ver a região central e com mais nítidez, sendo assim, qualquer doença que acometa especificamente esta região gera uma mancha central na visão do paciente. Já a retina periférica observa o campo periférico.

Nervo Óptico

O Nervo Óptico é a estrutura por onde o sinal elétrico formado na retina chega ao cérebro para a imagem ser formada. Esta estrutura é lesada em doenças como glaucoma e aquelas enfermidades intracranianas já que o trajeto do nervo dentro do crânio é bastante longo.

 
     
       
  2008 | Instituto de Retina - Dr. Rony | Todos os direitos reservados PC design studio  
       
  retina - descolamento de retina - degeneração macular - vitrectomia - lucentis
avastin - membrana epirretiniana - retinopata diabetica - catarata